O QUE VOCÊ É? CENOURA, OVO OU CAFÉ?

Um dia, uma filha queixou-se ao pai sobre a instabilidade da sua vida e, que a cada dia
as coisas estavam a ser mais difíceis. Já não sabia mais o que fazer e, que a sua
vontade era desistir de tudo. Estava farta e só queria desaparecer… Já estava saturada
de lutar e combater. Assim que resolvia um problema, outro surgia ainda pior. Nunca
nada dava certo. No dia seguinte, o pai chamou a filha: – Vem comigo até à cozinha e,
aí pediu: – Enche esses três tachos com água e coloco-os no fogão a ferver. Num tacho
colocas cenouras, noutro colocas ovos, e no terceiro colocas pó de café.
O pai deixou que tudo fervesse sem dizer uma palavra.
A filha suspirava de impaciência e não compreendia o que o pai estava a fazer.

Passaram vinte minutos e ele apagou o fogão. Retirou as cenouras e colocou-as num
prato, os ovos colocou-os numa tigela e o café numa chávena. Vira-se para a filha e
perguntou: – Querida o que estás a ver? Pai, cenouras, ovos e café.
Então, o pai incitou a filha a experimentar as cenouras e, ela verificou que estavam
macias. Depois pediu que pegasse no ovo e o quebrasse. Ela depois de retirar a casca
verificou que o ovo endurecera com a fervura. E finalmente pediu à filha para provar o
café. Ela ao sentir o aroma, sorriu, provou e, perguntou ao pai: O que significa isto meu
pai? Então o pai explicou, que cada um deles tinha enfrentado a mesma adversidade
da água fervente a alta temperatura, mas cada um deles reagira de formas diferentes.

A cenoura entrara forte, firme e inflexível, mas depois de ter sido submetida à água
fervente amolecera e tornou-se frágil. Os ovos eram frágeis, mas depois de terem sido
fervidos tornaram-se duros. O pó do café , desapareceu depois de ter sido colocado na
água fervente e transformou a cor da água, conferindo-lhe aroma e sabor sublime.
Nesse momento pergunta à filha: – Em qual deles te reconheces ? Quando a
adversidade bate à porta como reages ? Serás como a cenoura que parece forte, mas
com a dor e a adversidade amoleces, tornas-te frágil e perdes a força e o ânimo?
Ou serás como o ovo, que começa com um coração frágil, mas que depois de alguma
perda ou decepção se torna mais duro, apesar da casca parecer a mesma?

Ou será que és como o pó do café, capaz de transformar a adversidade em algo
melhor, ainda melhor do que ele próprio? Nós somos responsáveis pelas nossas
decisões. Cabe a nós e, somente a nós, decidir se a suposta crise irá ou não afectar a
nossa caminhada, ou a nossa integridade, mesmo que as circunstâncias possam mudar
trajectos de vida profissional ou pessoal. Quando ouvimos tanta informação venenosa
que nos intoxica, ofereçamos resistência e sejamos fortes e POSITIVOS. Temos de
acreditar e confiar que temos capacidade e tenacidade suficientes para superar mais
este desafio. A nossa identidade, valor e capacidades permanecem, apenas podem
mudar as circunstâncias. É preciso MUDAR? mudemos. É preciso RECOMEÇAR?
recomecemos. Uma vida não tem importância se não formos capazes de ultrapassar
as adversidades e obstáculos, se não formos capazes de mudar e, impactar
positivamente outras vidas.

Juvenal Silva
Naturopata Pós Graduado – Ced. Prof. ACSS 0300193

Views: (74)