O que é a ansiedade? A ansiedade é uma emoção causada por uma ameaça observada ou experimentada e, que o organismo utiliza como mecanismo para reagir de forma saudável às pressões da vida ou até a situações de perigo.

E de que forma? Por exemplo, quando temos medo, o nosso metabolismo acelera, os nossos músculos enrijecem e, a nossa supra-renal produz quantidades adicionais de adrenalina (hormona que faz o coração bater mais rápido). A ansiedade torna-se uma reação problemática quando não conseguimos esvaziar, ou queimar a energia nervosa criada por ela. A ansiedade pode ter efeitos dramáticos nas nossas vidas e, isso impedirá de fazermos o que desejamos, mesmo as nossas tarefas quotidianas. Há pessoas que não conseguem sair de casa e não são capazes de tomar decisões.

Todos nós somos capazes de lidar com explosões ocasionais de ansiedade reprimida, mas se a ansiedade não desaparecer, ou se ocorrer com frequência, poderá causar sérios problemas de saúde. As pessoas expostas a situações de ansiedade prolongada, tipo situações de divórcio, pressão intensa no trabalho, pressão familiar, etc., muitas vezes sofrem de hipertensão arterial, insónia, problemas digestivos, doenças de pele, alterações de humor, depressão e outros problemas de carácter psicossomático, assim como podem agravar outros problemas de saúde já existentes. Às vezes, as pessoas sentem os sintomas de ansiedade mesmo quando não estão diante de um desafio ou perigo sério. A ansiedade revela um distúrbio provocado pela preocupação excessiva, quando prevalece mais de seis meses.

 E o que é excessivo? Qualquer reação nervosa desproporcional à sua causa, ou seja: Um emprego novo ou uma doença grave, deveriam produzir mais ansiedade do que planear uma festa.

E, se não se conseguir identificar a origem da ansiedade, ou se esta mudar constantemente? Neste caso estaremos perante distúrbios de ansiedade. As pessoas com distúrbios de ansiedade ficam vulneráveis a vários problemas de saúde e podem experienciar estados de extremo nervosismo e preocupação, também conhecidos por ataques de pânico.

O que sucede durante um ataque de pânico? O coração acelera e a respiração torna-se rápida e difícil, com suores frios, formigueiros nas extremidades do corpo, com fraqueza e tonturas. Estes sintomas raramente duram muito, mas podem durar de alguns segundos a meia hora. Os sintomas mais comuns são inquietude e tensão, tremores, palpitações, suores frios nas palmas das mãos, hipertensão, tonturas, distúrbios do sono, boca seca, diarreia, alterações de humor, aperto na garganta, impotência, dores no peito, dor de cabeça, espasmos musculares, dor nas costas, ataques de pânico.

Existem causas subjacentes? De entre outras causas considera-se o stress, cafeína, açúcar, nicotina, álcool e algumas drogas comuns, medicamentos com receita médica, distúrbios do sono, alergias alimentares, toxinas ambientais, nutrição inadequada, problemas de tiroide, baixos níveis de açúcar no sangue, depressão, distúrbios da supra-renal. O tratamento da ansiedade deverá obedecer a um plano de desintoxicação tanto orgânica como psicológica, com reforço de polivitamínicos, terapias para a redução do stress e atividades de descompressão ao ar livre. Um estado de ansiedade prolongado, seja como resultado de um distúrbio de ansiedade ou de uma fonte de tensão não resolvida, é imperioso não adiar o problema e, dever-se-á consultar um profissional de saúde qualificado.

⌈ Juvenal Silva, Naturopata
Cédula Profissional 0300193 – ACSS ⌋

(0)